31 janeiro 2016

Formação "Aprender com a biblioteca escolar"

Amei a dedicatória que Jonas Jonasson faz ao avô no livro "O centenário que fugiu pela janela e desapareceu". Não resisto e vou citar:

" O meu avô tinha o dom de cativar uma audiência. Revejo-o sentado no seu banco, ligeiramente apoiado na bengala, com o nariz manchado de tabaco de mascar. E ainda nos ouço, a nós, seu netos, a perguntar-lhe de boca aberta:
- Isso é mesmo verdade?... a A sério, avô?
- Aqueles que só sabem contar a verdade não merecem ser escutados - respondia o avô,

O meu avô, que nasceu em Angola, também nos contava histórias mirabolantes sobre a vida em África. Lembro-me de uma sobre um embondeiro a que chamavam baobá


Célia Margarida 9º A

Sem comentários: