14 novembro 2012

A Teoria De Tudo


A Teoria De Tudo
Stephen W. Hawking


Stephen Hawking aborda este livro em sete lições (1º Ideias Sobre O Universo; 2º O Universo Em Expansão; 3º Os Buracos Negros; 4º Os Buracos Negros Não São Assim Tão negros; 5º A Origem E O Destino Do Universo; 6º O Sentido Do Tempo; 7º A Teoria De Tudo.) Ele tenta resumir o que vimos a pensar que é a história do universo, do Big Bang aos buracos negros.
Na primeira lição ele faz um apanhado de algumas ideias antigas sobre o universo. Na segunda lição S. Hawking descreve como as teorias de Newton e de Einstein levaram à conclusão de que o universo não podia ser estático, tinha obrigatoriamente de se encontrar em contração ou em expansão. Na terceira lição Stephen H. fala de buracos negros. Estes são formados quando uma estela de grande massa, ou um corpo ainda maior, se contrai devido à sua própria atração gravítica. De acordo com a teoria da relatividade geral, de Einstein, alguém que seja suficientemente louco para cair num buraco negro desaparecerá para sempre. Contudo, a teoria da relatividade é uma teoria clássica, isto é, não tem em conta o princípio de incerteza da mecânica quântica. Na quarta lição Stephen Hawking explica como a mecânica quântica permite que a energia escape dos buracos negros. Os buracos negros não são tão negros como as pessoas pensam. Na quinta lição ele aplica as ideias da mecânica quântica ao Big Bang e à origem do universo. Isto leva-nos a pensar que o espaço-tempo possa ter uma extensão finita, mas sem qualquer fronteira ou extremidade, da mesma forma que a superfície da Terra é finita mas não tem fronteiras. Na sexta lição S. Hawking mostra como a proposta desta nova fronteira pode explicar porque é o passado tão diferente do futuro, embora as leis da física sejam simétricas no tempo. Finalmente, na sétima lição, Stephen Hawking explica porque a sociedade científica esta a tentar descobrir uma teoria unificada que inclua a mecânica quântica, a gravidade e todas as outras interações da física. Segundo Stephen Hawking se a conseguirmos, compreenderemos realmente o universo.

Na corrente principal da física atual, a Teoria de Tudo poderia unificar todas as interações fundamentais da natureza, que são consideradas como quatro: atração gravítica, a força nuclear forte, a força nuclear fraca e a electromagnético. Porque a força forte pode transformar partículas elementares de uma classe a outra, a teoria de tudo deveria produzir uma profunda compreensão de vários diferentes tipos de partículas como de diferentes forças. O padrão previsível das teorias é o seguinte:

Sem comentários: