29 maio 2011

Cinco Equações que Mudaram o Mundo, por João Araújo

Este livro é simplesmente cativante, delicioso, espectacular! É daqueles que começámos a ler e não o conseguimos arrumar. Fala de cinco pessoas, cinco magníficos Físicos, que com os seus pensamentos mudaram o mundo.
Michael Guillen refere nesta obra o contexto científico, pessoal, cultural e social que estiveram à volta das cinco equações fundamentais e que, ao mesmo tempo explica o seu alargado significado e alcance científico. Para além de fazer referência em pormenor às suas descobertas e a todas as suas implicações, conta-nos a história maravilhosa das suas vidas: são eles Isaac Newton e a sua famosa Lei da Gravitação Universal; Daniel Bernoulli que formulou a Lei da Pressão Hidrodinâmica; Michael Faraday e a Lei da Indução Electromagnética através da sua famosa experiência; Rudolf Clausius e a segunda Lei da Termodinâmica (tanto a lei da conservação da energia como a da entropia); e por fim Albert Einstein e a Teoria da Relatividade Restrita. As pessoas não se devem assustar com o título pois as equações estão explicadas de tal maneira simplificada que qualquer pessoa com o mínimo de conhecimentos entende a sua poesia e implicações.
Dos cinco grandes Fisicos que aqui são mencionados, os únicos conformes ao lugar-comum são Isaac Newton, uma autêntica besta humana que fora destruída pela frustração e também o pai de Daniel Bernoulli, um animal sedento de glória que foi capaz de roubar o seu próprio filho para tentar colher os louros que não merecia. Os outros são lições de vida: Daniel Bernoulli, pela sua maneira de ser e atitude sempre tolerante com o pai, e «amigos»,que o destino lhe trouxe. Faraday, pela vitória do génio e da sensatez humilde e de alto perfil moral e Clausius acima de tudo pela imensa bondade e sabedoria, pela capacidade dadivosa e pelo penetrante olhar de águia, triste e consternado, sobre o destino final e irreversível do universo.
Por fim, recomendo a leitura deste livro, em que a ciência é contada "como num livro de aventuras" pois a linguagem é acessível mesmo para quem não está muito familiarizado com os termos mais científicos que aqui são utilizados.
João Manuel Ferreira de Araújo nº13 Turma: 12ºA

Sem comentários: